Dever de casa

Tem eu e tu aqui,
a cor rosa que te crava
o olho sensível que a deseja.

O que sentes no corpo, o que digo no corpo
E você percebe, e você recebe.

Tem eu e tu aqui,
a estrela da noite nos cabelos
que você enquadrou.
O brilho da pele do lugar
da vida que tu me dás.

Teu duplo amor envolvido
Meu único amor decidido.

Eu e tu, eternizados
Tu e eu, o que somos nessa vida,
meu pintor.

 

Comente aqui