Do que já foi

Parece que os freios chegaram
nas rodas do eterno amor.

E o portão tem cadeado fixo,
as duas chaves não abrem
que o tempo, se sabe, enferruja.

Do pedido ficou o embrulho
e no meio de tudo que era nada
ele se fez igual.

Fico apavorada,
Por tudo tenho medo
Não sei o que é mal.

 

Um comentário em “Do que já foi

Comente aqui