Divisa

Tu me ardes em presença
E depois me deixas assim…
As coxas lavadas, distante.
O vulcão vivo latejando o ser
Só, sem. A fumaça.

Fuja!
Como quem tem cães
te atacando a liberdade

Na divisa verás
Que eu não quero nada
além dos cinquenta graus

Nada além dos quadrados.

Mas se ficas
E invades minha terra
E invades com aquela expressão

Então
sou loucura expandida no pensamento
Três vezes mais o dia inteiro.

Obsessão.

Um comentário em “Divisa

Comente aqui