Rei menor

E eu que sentia
Brotados da pele
Todos os diamantes
da profunda terra

Saltavam infinitos
Lapidando-se brilhantes
no vento

Compunham forças asas
Asas que eram minhas.
Coroa primária indiana
Eu rei.

Que voava para o instante
Onde nascia redondo
O mais amor.

Agora sou pedra mole, fria
Minério comum sombrio

Solitário de ser mais um.
Solitário de ter a vida
escondida
Sem a mira fértil
dos teus olhos.

Comente aqui